Quem sou eu

Minha foto
é escritor, tradutor, doutor em Filosofia da Educação (USP), professor, palestrante, blogueiro, autor de vários livros sobre leitura, linguagem, escrita criativa, educação, formação docente e estética. Mais informações no site www.perisse.com.br

sábado, 5 de dezembro de 2009

Direito à ambiguidade

Em algum dos seus textos, Roland Barthes (1915-1980) se refere ao "direito à ambiguidade", direito à variedade de interpretações, às múltiplas leituras. Entre dogmatismo e relativismo, tempo para pensar, rir, poetizar.
Céticos e fanáticos não admitem polifonia de sentidos. Soa-lhes imoral sair dos trilhos. Roland Barthes, olhando enviasado, está prestes a dizer que nunca me viu antes.

Um comentário:

  1. Professor, estou aqui como um aprendiz, lendo para aprender e para permitir a transformação que eleva, que faz-me transcender as muitas limitações tão marcantes em meu ser. Gostaria de passar sempre por aqui, porque também escrevo e preciso realimentar-me continuamente nas fontes literárias e creio que este blog me mostrará o caminho para as mesmas. Um abraço, tornei-me seu seguidor.

    Cicero Ramos

    ResponderExcluir